GOR NA TERRA


04/07/2006


FREE COMPANIONSHIP

Free Companionship é o nome dado a uma uniao de um Master com uma Mulher Livre em Gor. É um compromisso muito parecido com o casamento, mas este deve ser renovado anualmente. O Primeiro exemplo deste tipo de união nos livros é a de Tarl e Talena. A Mulher Livre tem o privilégio de dormir na cama de seu companheiro, mas sabendo que ao pé da cama permanece um anel de escrava (circulo de aço) ao qual ela pode ser presa e ser obrigada a passar a noite no chao, caso faça algo de errado.   

"Em todas as mulheres" ela disse "tem um pouco de companheira livre e um pouco de escrava." (Priest Kings of Gor)

 

Escrito por tavi às 22h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

01/07/2006


"A escrava, em sua excitação e beleza, é uma personificação da sensualidade, do amor e da servidão" (Vagabonds of Gor)

Escrito por tavi às 12h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

29/06/2006


THE NEED DANCE...Dança Goreana.

 

Em online Gor é muito comum um Master ordenar que Suas kajiras façam uma descriçao de como dançariam para Ele. Na verdade o que é oferecido nesses casos é a beleza do texto, que, como uma poesia e como o online serve, agradam e estimulam. Também é uma chance que a kajira tem de expressar seus sentimentos e emoçoes. Atravez da dança, ou da descriçao dos movimentos e da expressao das reaçoes emocionais que tem ao faze-lo a kajira deixa a mostra seus traços, fisicos e psicológicos.

Existem várias danças Goreanas e cada uma tem suas caracteristicas. Uma delas é a needs dance. Nela a kajira deve se focar em expressar o desejo que tem em servir e ser considerada agradável. Segue a minha NEED DANCE, que é a proosito, meu tipo de dança goreana favorito.

 


 

tavi é levada para a pequena arena. Duas outras escravas seguram seus braços suavemente, sorrindo. O Hall está silencioso, exceto pelo barulho das correntes pesadas que restringem temporariamente seus movimentos.A menina a sua direita solta seus pés enquanto a outra ajeita carinhosamente seus longos cabelos loiros. tavi sorri timidamente, e levanta seu olhar,decorando a imagem de seu Dono. Ele nao sorri. Apenas espera... ela sente seu corpo tremer por um instante. Sua mente grita, implora por um sinal que seja de aprovação. Ele permanece impassível. tavi abaixa a cabeça.
Do hall se escuta o som da percussão. Batidas inicialmente suaves, como o ritmo de um coração calmo que repentinamente torna-se violento. Uma escrava de olhar malicioso sorri em suas sedas amarelas e poe seus lábios vermelhos sob a flauta, soprando notas belas e precisas.
tavi fixa seus olhos castanhos vacilantes nas botas de seu Senhor. A musica aos poucos a faz movimentar-se lateralmente. Seu corpo torna-se uma onda em busca do balanço perfeito e agradável para aquele que a domina. As mãos sobem, percorrendo vagarosamente todo seu corpo, como se o mostrasse, oferecesse... seus pulsos frágeis se cruzam acima da cabeça e ela então permite que a batida instigante da canção tome conta dos seus sentidos.

Olhos fechados, lábios molhados, ela dança pra Ele, ignorando o cheiro dos outros homens que assistem ao redor. Entre dezenas de cheiros está o Dele, único, sedutor. Tomada por desejo ela sente-se por um minuto a mais suja e desprezível das escravas, dançando seus instintos mais baixos, mais impuros. Então seus dedos tocam seu pescoço. A coleira a lembra que sendo Dele, ela pode ser ela mesma, na sua virtude e em seu cio. Então ela sorri com liberdade e seus olhos se cruzam com os Dele. Ele observa atentamente o leve momento dos seios nus de sua escrava.
Ela vira-se de costas repentinamente. Assim permanece, movendo-se pra cima e para baixo... olhando pra traz de tempos em tempos, percebendo que Ele agora sorri. Seu desejo de agrada-lo grita satisfeito. Ela gira em êxtase, deslizando suas coxas uma sob a outra, já molhadas de suor e desejo. O fogo ilumina seu corpo claro e rosado, enquanto ela se livra do pequeno pedaço de seda vermelha, expondo para Ele o que Ele conhece tão bem. Seu pé direito toca o joelho esquerdo, formando um triangulo provocante e ela então ajoelha-se, ainda movendo-se ao ritmo agora frenético da musica. As batidas finalmente fundem-se com o som de seu próprio coração cativo.
Ao chão, ela arrasta-se até estar aos pés de seu Senhor. Os cabelos balançam com cada movimento, ondulando, como se dançassem também. Ela dança inteira, cada parte de seu corpo entrega-se finalmente ao desejo e ao medo que tem de não ser boa o suficiente... Os olhos inseguros se enchem de lágrimas... os lábios molham-se de vontade de servir. Dividida entre a felicidade mais completa e o temor, ela estende sua mão na direção do seu Senhor e como se sua vida dependesse disso, implora:
- Máster, por favor, use Sua menina essa noite

 

Escrito por tavi às 17h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

Oásis

 

Oásis

Dono, sou Tua, me usas...
Me faz teu oásis, teu manto
Me cobre de beijos, de pranto
Redescobre em mim tua paz

Desconta em mim tua raiva,
Me faz teu amor, tua escrava
Me negue, me queira, me salva
Me deixa pedindo por mais...

Tira de mim o teu gozo
Como se o roubasse do meu corpo
Que implora em vão por descanso
E que chora, pois não quer parar...

Depois, satisfeito, me sente
Te apertando em mim, mais uma vez
Relembrando tudo o que se fez
E com meu corpo dizendo “Obrigada!”

Escrito por tavi às 01h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/06/2006


"ENTREGUE-SE", ele disse. Eu nao consegui desobedece-lo.

 

 

 

Escrito por tavi às 14h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

28/05/2006


RESPEITO NA DIFERENCA... UNIAO NA DEFESA DO BDSM

 

 

Se fossemos melhores, se nos importassemos

Eu defenderia teu prazer com a minha vida

E em teus braços, me abrigaria

Quando o mundo me quisesse muda e só

 

Se fossemos um pingo mais compreensivos

Não estaríamos sempre em guerra fria

A estratégia não importaria

Seriamos fortes, grandes, felizes

 

Se me entendesse quando digo o que desejo

Se não me podasses, não julgasses, se quisesses

Seriamos reino onde o que manda eh o nosso sonho

O teu e o meu, diferentes, lado a lado

 

Se acreditássemos não no bem comum,

Mas na paz, na honra, na luta e na vitória

Com minhas mãos escreveria tua historia

E com tuas mãos, me manteria forte, e em paz

 

Os caminhos são muitos, e diversos, contrastantes

A união eh necessária, ou sabotamos nossos próprios princípios

 

 

Escrito por tavi às 14h59
[ ] [ envie esta mensagem ]

30/03/2006


PLEASURE GARDEN

UMA IMAGEM PARA AGRADAR OS MASTERS... UMA VISAO DE UM PLEASURE GARDEN....

Escrito por tavi às 15h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

De L a Z

Larl - um grande felino, carnivoro, semelhante a um leao.

Larma - fruta muito doce, semelhante a uma maca. Quando servida por uma escrava a um Master, considera isso um pedido da garota para ser usada sexualmente.

Lar Torvis - sol, no idioma goreano

MUL - termo usado pelos Priest Kings para referir-se a uma escrava terrena.

NADU - posicao muito conhecida em Gor. A escrava se poe de joelhos, pernas afastadas, enquanto as maos descancao sob as coxas, palmas viradas para cima (pedindo e ofertando uso). Embora a cabeca possa permanecer alta, o olhar eh dirigido para baixo em submissao.

PAGA - bebida extremamente forte, as vezes servida quente. Se aproxima dos destilados mais fortes, talvez whiskey. Servida quente, muitas vezes.

PLEASURE GARDEM - area prioritariamente externa onde Goreanos mais poderosos mantem suas kajiras. Similar aos harens arabes.

ROBES OF CONCEALMENT - roupa usada pelas Free Women. Eh algo como uma burca, muito pesado, com o ojetivo de esconder as formas das mulheres livres. Dessa forma, muitos Goreanos nao se interessam por captura-las, afinal desconhecem por completo a forma fisica que se esconde nos Robes.

Scribes - Uma das castas mais altas, integrantes do concelho. A Casta dos Scribes eh representada pela cor azul, e dela fazem partes cientistas, educadores, homens com maior cultura em Gor. Scribe girls tambem existem, sendo escravas que se destacam por saberem ler. A essas geralmente eh atribuido o trabalho burocratico que os Masters Scribes preferiram delegar.

SLAVE VEIL- pedaco de seda amarela, triangular, usado proximo a boca da escrava, escondendo parte de sua face. Eh usado de certa forma para ridicularizar o excesso de roupa das Free Women (mulheres livres), ja que nao esconde quase nada e provoca os olhares dos Masters.

TAL - Saudacao Goreana. Geralmente acompanha movimento da mao direita, que se ergue a altura dos ombros, palmas para dentro.

TALENDER FLOWER - flor delicada, de petalas amarelas. Sao usadas por Free Women em cerimonias especiais. Se usadas no cabelo das escravas, tem a simbologia de um pedido por uso sexual.

TARN - passaro de grande dimensao, geralmente montados por Homens da Casta dos Warriors. Sao ferozes e ate por isso frequentemente usados em batalhas.

UBAR - comandante de uma cidade em periodo de guerra. Quando a paz eh estabelecida, eles devem abdicar do poder.

WHIP KNIFE - chicote com laminas nas extremidades

ZAD - pequeno passaro, em geral branco e preto encontrado em certas regioes de Gor

 

Escrito por tavi às 15h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

28/03/2006


MINI DICIONARIO GOREANO

Hoje segue uma pequena lista de palavras importantes usadas tanto nos livros do Master John Norman, como tambem na maior parte dos grupos goreanos pelo mundo. Muitas sao do proprio idioma goreano, outros sao termos de referencia em Ingles. Esses permanecem nao traduzidos por respeito a obra literaria.

De A a K

BARA - Uma posicao goreana bastante usada. A escrava deita com as costas para cima, pulsos e tornozelos cruzados.

BARBARIAN- Uma mulher sem a cultura goreana, em geral, escravas capturadas da terra.

BINA - joias usadas por escravas, em geral, presente de seus Masters

BLACK WINE - uma bebida muito forte, servida quente, com ou sem acucar. Eh o que equivale ao nosso cafe.

BOND MAID - escrava de Torvaldsland, que fica no norte de Gor. Sao escravas consideradas mais sexuais e mais espontanias que as "silk slaves". Andam em geral nuas, exceto por cintos feitos de pele.

BOSK - animais parecidos com o nosso gado. Seu leite eh muito popular entre os goreanos.

BRAND- Uma marca feita em animais ou escravas, para definir propriedade. As kajiras recebem uma letra k minuscula na coxa esquerda como simbolo de que nao sao mais livres. Lindo, nao? rs. Quem comete um crime em Gor tambem pode receber uma marca como punicao.

CAMISK - vestimenta das escravas

DARKOSIS - doenca incuravel e mortal, parecida com Lepra.

FLAME DEATH - punicao de morte a descumprimentos de certas regras de Gor. Nesse caso o punido simplesmente queima. Esse tipo de morte eh atribuido aos Prist Kings

HAR-TA! - palavra goreana que quer dizer "mais rapido!".

HOME STONE- Uma pedra circular que representa a alma de uma cidade goreana. Toda cidade tem sua Home Stone. Se elas sao roubadas, eh considerado que o destino da cidade esta em risco, e o caos se instaura

"I wish you well" - forma goreana de se despedir

JARL- titulo para o lider dos guerreiros em Torvaldsland.

KALANA WINE - Vinho tinto, feito da fruta kalana, muito doce.

KENNEL- quarto onde algumas escravas podem passar a noite, confinadas.

Beijos carinhosos!

tavi{CS}

Escrito por tavi às 14h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

25/02/2006


FOTO DO DIA...

Achei simplesmente maravilhosa. Uma mulher... na coleira certa esta em paz (parafraseando um dos dizeres dos livros do Master John Norman...rs)

 

Escrito por tavi às 17h05
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/02/2006


ENGANOS

 

Duas Visoes Erradas Sobre Gor Que Andaram Circulando Por Ai...

 

1- As escravas goreanas servem a todos os Masters.

Nao. Nao eh assim. Cada Master tem suas escravas e essas O servem. O que existe eh um respeito muito grande da kajira para todos os Masters Goreanos, afinal, se uma escrava trata mal a um Master qualquer, eh como se o Master dela O estivesse maltratando. Masters educam suas kajiras para Os representarem tambem... e para serem sempre agradaveis. E esse eh o desejo da kajira. Nos livros, quando a kajira falha em sua submissao e educacao, essa tras desonra para seu Master e sua Homestone. Existem em Gor diferentes tipos de escravas (foi postado nesse blog uma breve explicacao sobre isso). Entre eles existem as escravas de tavernas. Ja essas nao sao kajiras pessoais de um Dono, e sim, servem a todos, porem, nos grupos reais esse tipo de kajira eh extremamente raro. Nao serve como regra geral.

 

2- Gor eh machista

Nao. Nao eh. Gor excede os conceitos de machismo e feminismo. Eh a filosofia da essencia. Se me mandassem explicar a filosofia de Gor em uma soh frase eu diria "Seja quem vc eh!". Se um homem tem poder e essencia de dominador, esse o sera. Se uma kajira quiser e conseguir escapar do dominio do Master, essa pode tentar viver como livre pelo tempo que conseguir. O que acontece, eh que a realizacao plena estah na uniao Master e kajira. Nenhum eh completo sem o outro. Um Master eh em geral muito protetor. Os Homens Goreanos, por nao precisarem se provar, sao seres bastante emocionais, e nao tem vergonha de demonstrar esse lado (isso eh explicado em Tarnsman of Gor).

Machismo desvaloriza a mulher. Gor entende a beleza e o valor da feminilidade. Uma mulher, para ser valorizada nao precisa ocupar a posicao de dominadora. Ela pode ser completa, ter um invejavel desenvolvimento cultural e intelectual, desempenhar bem seus papeis na sociedade, sem ter que se tornar um ser asexuado. kajiras sao em geral muito bem resolvidas em sua entrega. Eh gostoso poder ser quem se eh...

beijos carinhos da tavi{CS}

Escrito por tavi às 17h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

27/01/2006


sobre uma garota...

A kajira eh assim porque nasceu com a marca. A cultura pode te-la levado a caminhos diversos, mas dentro dela alguma coisa gritava. Enquanto crescia em lar comum, criada por pais em nivel de igualdade, dentro dela alguma coisa gemia. Sem limites cresceu, sem castigos, restricoes...Dentro dela alguma coisa implorava. A kajira adolesceu livre, e conheceu amores livres, e se perdeu livre. Dentro dela alguma coisa esperava.  E entao, em algum ponto do caminho ela o encontrou. Dentro dela alguma coisa renascia. Ele a tocou suavemente, e alguma coisa suspirava. Ele a prendeu completamente, e alguma coisa sorria.

Restrita, entregue, subjulgada, consciente de sua dependencia. Ela sabia que nao mais seria dona de si. Ela sabia que nao mais assumiria o lugar que era dele. Nao seria mais modelo de forca pras amigas. Nao seria mais a imagem da auto-suficiencia. Seria vergonha para as feministas. Escarnio para os intelectuais. Alvo da pena dos solidarios.

Tambem sabia que seria pela primeira vez ela mesma. E isso era o suficiente. Afinal, quando ele a entregou sua coleira e a chamou de sua, dentro dela alguma coisa simplesmente calou-se, e ela pode entao dormir tranquila.   

Escrito por tavi às 04h06
[ ] [ envie esta mensagem ]

24/01/2006


ENCONTRO REALIZADO

Sabado e Domingo passados foi realizado o Primeiro Fim de Semana Goreano. Foi uma experiencia muito rica, que nos colocou em contato direto e ininterrupto com a liturgia goreana, sendo que a filosofia ja levamos dentro de nos. Pudemos aprender muito e cada participante certamente voltou para casa levando consigo algo novo e surpreendente.

Esse encontro contou com um numero pequeno de pessoas, mas foi realizado com muita seriedade. Esperamos que nos proximos seja possivel aumentar esse numero. Para isso, eh preciso que todos que tenham dentro de si um pouquinho desse mundo se empenhem em ler os livros, os sites de referencia, e em estar conosco vez ou outra para uma conversa mais aprofundada.

Escrito por tavi às 00h36
[ ] [ envie esta mensagem ]

22/09/2005


TIPOS DE ESCRAVAS

Nos livros do John Norman, se verifica a existencia de varios tipos de escravas. Alguns sao viaveis no estilo de vida goreano, outros, apenas em online Gor e outros nem isso...Aqui vao alguns deles..

BOND-MAID- uma escrava do norte de Gor, nascida em Torvaldsland. Essas escravas tem um temperamento mais forte, em geral, e demonstram suas vontades com mais frequencia.

 

COIN GIRLS - escravas enviadas para as ruas, com uma caixinha pendurada no pescoco. elas sao usadas sexualmente em troca de moedas que levam a seus Masters....sim...sao as prostitutas de Gor..rs

DISPLAY GIRLS - sao escravas extremamente belas. Sao expostas, para que sua beleza reflita o poder de seus Masters.

FIRST GIRLS - escravas que recebem a funcao de cuidar e ensinar as outras escravas, mais novas ou menos experientes.

HOUSE SLAVES - destinadas principalmente a servir seu Master em casa.

LUCKY GIRL - uma especie de mascote, levada nas viagens para uso do capitao, em geral.

PLEASURE SLAVE - escrava destinada principalmente para uso sexual.

SCRIBE SLAVES - fazem a parte burocratica, pois sao poucas as escravas que sabem ler e escrever em Gor.

TAVERN SLAVES - garotas que servem nas tavernas. Servem a todos, inclusive sexualmente, se ordenado.

Uma kajira pode ter mais de uma funcao, principalmente na vida real. Sou first girl, scribe slave, pleasure slave...Uma classificacao nao precisa excluir a outra. Beijos submissos.

Escrito por tavi às 08h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/09/2005


NADU

Uma das posicoes mais usadas em Gor chama-se "nadu". Vai uma pequena descricao...tem que treinar em casa, viu? rs....

*tavi gentilmente ajoelha-se aos pes do Master Christian Sword, em submissao e reverencia. Olhos baixos, docemente direcionados para Suas botas. tavi sori, e lentamente separa as pernas, ate ficarem quase dolorosamente abertas, permitindo uma leve exposicao do que Ele conhece tao bem....as maos descancam sob as coxas, palmas cuidadosamente viradas para cima, implorando por uso......O desejo de servir queimando dentro de seu peito.....cabelos jogados as costas retas, expondo ao seu Master e Senhor os seios claros, que Ele sabe a quem pertencem...labios se separam e ela docemente implora: Master, por favor, me mostre como ser util esta noite?*

Escrito por tavi às 13h57
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Sexo
MSN -